Prevenção de acidentes em empresas de grande porte

Acidentes no ambiente de trabalho são uma preocupação para empresas de qualquer tamanho. Em grandes empresas, devido ao número de pessoas que ali circulam, esse cuidado deve ser muito maior através da conscientização dos riscos.

Acidentes no ambiente de trabalho não afetam exclusivamente as vítimas, eles também causam impactos negativos à empresa como um todo.

Quando acontece um acidente, os funcionários passam a trabalhar com receio, a relação entre trabalhadores e liderança pode ficar fragilizada, dentre outras coisas que afetam a produtividade da empresa – sem mencionar o óbvio, que são os gastos com aspectos médicos, jurídicos e administrativos para todos os envolvidos.

Acidentes no ambiente de trabalho afetam cerca de 700 mil trabalhadores brasileiros por ano

Em uma empresa de grande porte, as questões de segurança do trabalho são de extrema importância. A começar pelo número de pessoas envolvidas: em um ambiente em que circulam milhares de funcionários, é fundamental que a empresa preze pela segurança e bem-estar dos mesmos. Além disso, as ações de uma empresa de grande porte repercutem a nível internacional e acidentes de trabalho passam a ideia de negligência por parte da corporação.

Existem instituições que, muitas vezes sob a justificativa de contenção de gastos, não dedicam tempo e recursos necessários às medidas de prevenção de acidentes. Esse é um grande erro, pois os gastos no caso de um acidente são muito maiores, com a possibilidades de processos judiciais e pagamento de multas.

Para não ter que arcar com essas e muitas outras consequências, o caminho mais adequado é investir em informação e prevenção. Pode até ser clichê, mas nesse caso não existe verdade maior: prevenir é sempre melhor do que remediar.

O técnico de segurança do trabalho é o profissional capacitado em questões de segurança e prevenção de acidentes

Uma forma de garantir que as medidas de segurança recebam a devida atenção é buscar os serviços de um técnico de segurança do trabalho e de empresas qualificadas na área para prestar consultoria e realizar treinamentos com gestores e funcionários.

Trabalhando com tais serviços na área de Saúde, Segurança e Meio Ambiente há mais de 20 anos, a Ultra Safety é especialista em questões de segurança no trabalho em empresas de grande porte.

O objetivo do trabalho desenvolvido pela Ultra Safety é garantir a implementação do ambiente de trabalho mais seguro possível para seus clientes, de acordo com a lei nº 6514 e as normas regulamentadoras da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, com o foco principal sendo sempre a prevenção, ao invés da reparação de danos.

Para conscientizar sobre a importância de desenvolver um trabalho de prevenção de acidentes no trabalho, a Ultra Safety fez uma lista com cinco pontos de importância fundamental para um local de trabalho seguro.

1) CONSCIENTIZAÇÃO

Palestras sobre os riscos do ambiente de trabalho são exemplos de formas de conscientização

É indispensável que o funcionário tenha ciência dos riscos e perigos que vêm junto com o desempenho de sua função. Quanto mais informado o trabalhador estiver, mais cuidado e atenção ele terá.

Para Nestor Waldhelm Neto, técnico em Segurança do Trabalho e autor do blog Segurança do Trabalho NWN, conscientizar os funcionários é a prática mais importante para assegurar a implementação de uma política de segurança bem sucedida.

A empresa pode investir em conscientização do trabalhador das seguintes formas:

  • Diálogos de Segurança Diários (DDS): palestras diárias de curta duração sobre os riscos do ambiente de trabalho, as medidas preventivas adotadas pela empresa e as providências que devem ser tomadas em caso de acidentes;
  • Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho (SIPAT): atividade obrigatória da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da empresa. Seu objetivo é promover informação e conscientização sobre temas ligados à prevenção de acidentes, saúde e segurança no local de trabalho. Pode incluir atividades como palestras, gincanas, reciclagem de treinamos, etc.
  • Mapa de Risco: é a representação visual dos riscos existentes em cada local do ambiente de trabalho. É importante que seja feito com liguagem clara e que esteja em lugares de fácil visualização. Uma das principais vantagens do mapa de risco é que ele ajuda na orientação de visitantes e outras pessoas que não participaram das paletras de conscientização da empresa.

2) SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

Placas de sinalização servem como guias para quem não conhece as normas de segurança

A sinalização reforça as medidas de conscientização e serve como guia para trabalhadores e visitantes.

As diferentes formas de sinalização são: placas de aviso, quadros, cartazes, etc. Quanto melhor sinalizado for o ambiente, mais seguro ele será.

Entretanto, é preciso tomar cuidado para não usar essa medida de forma exagerada e desnecessária. Se a sinalização for utilizada para qualquer detalhe sem importância, ela será descreditada. Isso faz com que os avisos deixem de cumprir sua função, pois as pessoas não os levarão a sério.

3) TREINAMENTOS DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Treinamentos e cursos de capacitação de funcionários devem acontecer com frequência

Para ocupar cargos que apresentem possíveis riscos à sua segurança, é indispensável que o trabalhador receba o devido treinamento.

A capacitação da equipe resulta não só em trabalho melhor executado, como também em funcionários instruídos a se portar e lidar com situções do jeito adequado, evitando acidentes e confusões.

Os treinamentos podem ser sobre variados assuntos, como conduta no ambiente de trabalho, utilização de equipamentos e maquinário ou como proceder em casos de emergências e devem ser oferecidos pelo empregador.

4) EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPIs) E COLETIVA (EPCs)

Equipamentos de proteção individuais e coletivos devem ser disponibilizados pela empresa

É obrigação da empresa fornecer aos seus funcionários e visitantes equipamentos de proteção.

Existem dois tipos de equipamentos de proteção. Os equipamentos de proteção individual (EPI’s), que são capacetes, óculos, protetores auriculares, luvas, botas, etc, e os equipamentos de proteção coletiva (EPC’s), corrimão, pisos antiderrapantes, extintores, sirenes, alertas luminosos, correntes e grades de conteção, entre outros.

Ambas as formas de proteção são fundamentais e não devem ser negligenciadas, nem pela empresa que tem que fornecê-los, nem pelas pessoas que devem usá-los.

5) MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

Equipamentos e máquinas em boas condições são indispensáveis à segurança no local de trabalho

Equipamentos em mau estado de conservação possuem chances maiores de causarem acidentes e, se tratando de grandes empresas que possuem máquinas como grandes fornos ou caldeiras, por exemplo, esse é um risco que não se pode correr.

Para garantir a segurança no ambiente de trabalho e de todos os envolvidos, é essencial que a manutenção do maquinário e equipamentos esteja sempre em dia.

É também de extrema importância a vistoria frequente dos equipamentos de proteção indivuais e coletivos.

Fontes:
Como evitar acidentes de trabalho
A importância do Mapa de Risco e os passos para se construir um
O que é SIPAT e qual é a sua importância?
EPI e EPC entenda as diferenças